Musas Podcast – Episódio 10 com Sofia de Assunção

 

Descrição do episódio

Ela é uma Musa para mim porque… calma, não, não fica bem eu dizer que eu sou uma Musa para mim própria. Cheira a falta de humildade, não? A prepotência? Arrogância? Vaidade?

Calma, é assim que nós somos educadas não é? “Fica bem” elogiarmos outras pessoas mas “fica mal” elogiarmo-nos a nós mesmas! Que uma Mulher que goste de si e se meta em valor é rapidamente catalogada de vaidosa, que tem a mania ou que é arrogante…

Vou quebrar isso. Sim, sou uma Musa para mim própria! Antes de buscar inspirar quem quer que seja, eu busco ser uma inspiração para mim mesma. Quero olhar para mim com orgulho não egóico, sabendo que peguei em cada uma das experiências que vivi e que saí delas um melhor ser humano.

Então vamos lá…

Ela é uma Musa para mim porque em todos os momentos desafiantes da sua Vida, ela deu-se um prazo para bancar a vítima. Depois desse prazo, ela assumiu a sua responsabilidade para seguir traçando um caminho cada vez mais alinhado com o que fazia sentido para si. Segue aprendendo sobre o que é isto de ser um Ser Espiritual vivendo uma experiência terrestre, fazendo o melhor que sabe e pode a cada momento e assumindo que vai errar muitas vezes.

Hoje trago-te euzinha, entrevistada pela minha querida amiga Vera Belchior. Um episódio extra do Musas para celebrar o Dia Internacional do Podcast.

Referências Mencionadas no Episódio

Reflexão final

Gostaste deste episódio? De todas as minhas partilhas, qual aquela que te marcou mais? E o que pensas tu sobre esta questão da igualdade de direitos entre géneros? Achas que é uma luta infundamentada ou tens experiências próprias que confirmam que essa igualdade ainda não está conquistada?

Deixa-me o teu comentário que eu respondo sempre!

Queres conhecer as próximas convidadas do Musas? Então subscreve a minha newsletter para teres acesso a essa e outras informações exclusivas para subscritores. Ao subscreveres a minha newsletter, receberás gratuitamente o meu novo ebook “Desperta para o teu Propósito”. Espero que gostes deste presente de boas-vindas.

Um beijinho,
Sofia

(Episódio editado por Fátima Teixeira)

(Este artigo contém links de afiliado. Ao clicares e realizares uma compra através dos meus links, eu ganho uma pequena comissão que poderei descontar na compra de produtos na Wook. O valor final pago por ti não é de qualquer forma inflacionado por este sistema.)

Mostrar 2 comentários
  • Patricia Rosado
    Responder

    Olá Sofia,
    Ouvi com atenção porque tenho acompanhado o teu trabalho e tinha mesmo curiosidade em conhecer-te melhor e perceber a tua perspectiva sobre o empoderamento feminino e sobre processos de descoberta (pessoais e profissionais)! Uma coisa que me marcou e que tira uma pressão sobre os ombros foi o referires que o nosso propósito de vida não é um propósito para toda a vida! Isso explica que aquilo que fazia tanto sentido há dois anos atrás, não esteja a fazer tanto sentido agora, porque eu estou diferente! Isso faz com que eu não me considere a eterna insatisfeita como rotúla a sociedade logo à partida!! Fez-me muito sentido!! Obrigada pelo teu trabalho e parabéns pelo podcast! Beijinho

    • Sofia de Assunção
      Responder

      Querida Patrícia, fico-te muito grata pelas palavras, de coração <3. Sinto cada vez mais essa pressão de encontrar O propósito, em mim e nas pessoas que acompanho. E depois relembro que nada na natureza é constante; tudo está sempre em mudança permanente. Esta invenção humana de coisas permanentes, sejam trabalhos, relações, situações... afasta-nos completamente dessa natureza que é quem nós somos também. Obrigada pelas palavras amorosas em relação ao meu trabalho e ao podcast, que faço com muita alegria e entusiasmo. Um beijinho muito grande para ti.

Deixe um Comentário