Porque as pessoas não mudam?

A águia é a ave com a maior longevidade da sua espécie, chegando a viver cerca de 70 anos! Porém para chegar a essa idade, por volta dos 40 anos ela necessita tomar uma grande decisão. É que nesta idade, as suas unhas estão de tal forma compridas e flexíveis que ela já não consegue agarrar as suas presas para se poder alimentar. Também o bico se torna demasiado alongado e curvo. Nessa situação, a águia só tem duas alternativas: deixar-se morrer ou… enfrentar um doloroso processo de renovação que dura cerca de 150 dias!

Esse processo consiste no seguinte: a águia voa para o alto de uma montanha onde se recolhe num ninho feito próximo de uma pedra. Nesse lugar, a águia começa a bater com o bico contra a pedra até conseguir arrancá-lo, enfrentando de forma corajosa este processo tão doloroso! Aí, ela espera até nascer um novo bico com o qual arrancará as velhas unhas. E após 5 meses de um recolhimento doloroso, a águia “renasce” para mais 30 anos de vida!

Todo o processo de mudança é um processo de desenvolvimento. Des-envolvimento. O que significa que para nos envolvermos com o novo (no caso da águia, uns novos 30 anos de vida!) precisamos de des-envolver, des-apegar do velho (as velhas unhas, o velho bico!). Claro que des-envolver não é fácil, porque conhecemos muito bem tudo aquilo que vamos “perder”, mas não temos ideia do que vamos ganhar em troca! Para além disso, muitos de nós continuam a viver situações que não nos fazem feliz mas às quais nos habituámos e que se tornaram portanto confortáveis! E sair da nossa zona de conforto, largando tudo aquilo que conhecemos para nos lançarmos no desconhecido é, concordo, aterrador!

Se tens coisas na tua vida que gostarias de mudar, coisas que não contribuem ao teu projeto de felicidade, lembra-te que a mudança é um processo e não um episódio. Um processo é composto por vários pequenos passos então começa com pequenos passos e acumula pequenas vitórias. Estas alimentam o teu espírito dando-te forças para prosseguires no teu próprio caminho. É como um músculo que pretendes tonificar; são necessárias várias semanas senão mesmo meses de treino para se alcançar o resultado desejado!

E depois, vão haver dias em que vais cair, dias em que te dizes “Estava a fazer tudo certo e hoje estraguei tudo!”. Nesses momentos, sê indulgente contigo próprio. Na verdade, se conseguisses tudo logo à primeira, o mais certo era não aprenderes absolutamente nada com a experiência e saíres dela tão “burro” quanto quando entraste! O importante é levantar e voltar a acumular pequenas vitórias! Levantar sempre e cair cada vez menos! Isso fortalecer-te-à!

E para terminar quero apenas dizer-te o quanto te admiro, pela coragem que tens de te enxergar com olhos de gente e de assumires que tens coisas em ti e na tua vida que gostarias de fazer diferente, melhor! Benditos sejam os que vivem na vulnerabilidade da autenticidade!

Deixe um Comentário